sábado, 13 de outubro de 2012

Após 6 candidaturas, 'Dagô do Forró' é eleito vereador pela 1ª vez em Natal


Com 5.380 votos válidos, candidato foi o único do DEM eleito na capital.
Dagô foi ao cemitério agradecer aos pais falecidos pela vitória e confiança.

Dagô do Forró e a dancinha que ficou famosa em Natal (Foto: Rafael Barbosa/G1)

Ao longo da última década, a população natalense se familiarizou com uma figura cômica que desfilava pelas ruas da cidade dirigindo um veículo modelo Blazer. Sobre a lataria, caixas amplificadoras de som e um boneco que o autorretratava. No início dos anos 2000, ele convidava a população para participar do 'Forró do Dagô', na Cidade da Esperança, em Natal.

Com o crescimento dos clientes e, consequentemente, de sua popularidade, o ex-catador de vidros (que virou empresário) alimentou a ideia de se candidatar a um cargo público. Eis que surgiu, 'Dagô do Forró' - um misto de personagem e homem real. Desde então, foram seis campanhas. Nenhuma vitória. Mas, neste domingo (7), ele conseguiu o que tanto queria. Com 5.380 votos, Dagô foi eleito pela primeira vez.

No vídeo ao lado, Dagô mostra a dancinha e o jingle que marcaram sua trajetória
A história política de Flaviano Dagoberto Ferreira de Andrade, de 62 anos, começou em 2000. “Meus clientes diziam que eu deveria sair candidato, pois eu era muito conhecido. Aí eu fui entrar na política”, relembrou Dagô.
Na manhã desta segunda-feira (8), um dia após consagrar-se vereador eleito de Natal, ele foi ao Cemitério de Nova Descoberta, na zona Sul da capital, visitar o jazigo dos pais e agradecê-los por terem confiado em sua vitória. “Meu pai, minha mãe... Eu sou vereador de Natal!”, disse Dagô, diante do túmulo dos seus pais, Palmira e Chico.
A primeira legenda de Dagô foi o Partido Socialista Brasileiro (PSB), há 12 anos. Entretanto, sem conseguir sair candidato a vereador no pleito daquele ano, decidiu migrar para o Partido dos Aposentados da Nação (PAN) e postulou ao cargo de deputado estadual em 2002, quando obteve 3.233 votos. Em seguida, migrou para o antigo Partido da Frente Liberal (PFL) e, em 2004, foi mais uma vez candidato a vereador e ficou na suplência com 2.067 votos. Até a vitória deste domingo, foram mais três campanhas, sendo duas delas para deputado estadual e uma para vereador. “Ninguém acreditava mais na vitória. Ele até queria desistir, mas eu não deixei”, relembrou Fátima Leão, mulher de Dagô.
Dagô foi ao túmulo dos pais, num cemitério público de Natal, agradecê-los pela confiança e vitória (Foto: Rafael Barbosa/G1)
Dagô agradeceu aos pais falecidos pela confiança
(Foto: Rafael Barbosa/G1)
De uma infância sofrida na periferia de Natal, Dagô cresceu catando vidro no lixo, vendendo picolé e cavaco-chinês (guloseima de origem indiana feita com farinha de trigo, açúcar e água). “Meu pai tinha vergonha do meu trabalho. Mas um dia ele precisou de dinheiro para tirar o carro da oficina e eu ofereci os 10 mil contos de réis que eu tinha”, relembrou. Do pai, Chico, Dagô herdou a profissão de taxista, ainda na década de 70. Casou, teve quatro filhos e se separou. Em 1997 fundou uma casa de shows populares chamada 'Forró do Dagô', na zona Oeste da cidade, cujo público-alvo são os idosos. Casou-se novamente há onze anos com Fátima Leão.
A carreira
A carreira política de Dagô se confunde com seu jingle de campanha. Sem condições financeiras para produções mais elaboradas com publicitários, o forrozeiro adaptou uma caminhonete com caixas amplificadoras e saía pelas ruas da capital dizendo: “Ei, você aí na rua... me ajude! Você, pedreiro, me ajude!”. Além de abordar os possíveis candidatos em alto e bom som, a música de campanha de Dagô tinha um efeito 'chiclete' que virava hit a cada dois anos: “Vote no 25.123... Dagô será eleito pela primeira vez”. Agora, depois de eleito, ele afirmou que irá repensar o jingle. “Vai ficar assim: Vote no 25.123... Dagô será eleito pela segunda vez”, confirmou o vereador eleito.
Veículo utilizado nas campanhas de Dagô do Forró, em Natal, é o mesmo há 10 anos (Foto: Rafael Barbosa/G1)
Veículo utilizado nas campanhas de Dagô do Forró
é o mesmo há 10 anos (Foto: Rafael Barbosa/G1)
Além da música, Dagô adotou um boneco de fibra revestido com uma vestimenta parecida com as que ele próprio veste. O boneco, certa vez, chegou a ser roubado, o que causou comoção entre os admiradores de Dagô. E para compor o tripé da campanha, Flaviano Dagoberto criou também uma dança que foi copiada por crianças e pessoas mais velhas. “Eu sei que 70% do povo de Natal votou em mim por causa da música e das crianças que pediram os votos aos pais e avós”, disse Dagô.
Sobre os programas de governo, ele destacou que irá trabalhar para os idosos. “Vai ter um Forro do Dagô em cada bairro, com ônibus e lanche para os idosos. Vou fazer também sopão para a comunidade e também com corte de cabelos. E vou fazer também cobertura nos pontos de taxi”, prometeu. Questionado sobre a função desempenhada pelo vereador, ele disse que “vai pedir”. “O vereador faz pedir mais saúde e educação. O vereador é fiscal e quem faz é o prefeito”, esclareceu.
DAGÔ NAS ELEIÇÕES
ANOCARGO/PARTIDOVOTOS
2002Deputado Estadual - Partido dos Aposentados da Nação (PAN)3.233 - Não eleito
2004Vereador - Partido da Frente Liberal (PFL)2.067 - Suplente
2006Deputado Estadual - Partido da Frente Liberal (PFL)3.249 - Suplente
2008Vereador - Partido Democratas (DEM)3.053 - Suplente
2010Deputado Estadual - Partido Democratas (DEM)9.397 - Não eleito
2012Vereador - Partido Democratas (DEM)5.380 - Eleito