quinta-feira, 13 de setembro de 2012

PRONATEC chega a Cruzeta-RN


Na sexta-feira 27, uma comitiva da Escola de Música da UFRN inaugurou em Cruzeta-RN o curso de Regência de Bandas oferecido pelo Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego – PRONATEC, em parceria com a Escola de Música da UFRN. Estiveram presentes o diretor da EMUFRN, Prof. Dr. Zilmar Rodrigues, a vice-diretora Raquel Carmona e funcionários da instituição. Na ocasião, os alunos receberam kits contendo camiseta, bolsa, caneta, lápis e caderno pautado, e conversaram com os professores sobre a iniciativa do Ministério da Educação e sobre as atividades a serem desenvolvidas. As aulas acontecem na sede da Banda Filarmônica 24 de Outubro e seguem até a primeira semana de setembro todas as sextas, sábados e domingos num total de 180 horas.
O professor de regência Erickinson Bezerra está animado com a nova atividade. Morador de Natal e prestes a iniciar seu mestrado no Canadá, Erickinson falou sobre a motivação em participar do programa. “Ao longo do meu curso de regência fui percebendo o meu real objetivo enquanto regente; de levar a musica aonde ela não pôde chegar ainda. Participar deste projeto foi um pequeno passo para concretização deste objetivo.” Tiago Oliveira, de 28 anos, é um dos alunos do curso e se diz contente com a iniciativa do PRONATEC e da Escola de Música, “A principio estou matriculado para ter noção do básico de regência, e se me identificar ao logo do curso, trilharei o caminho”. A vice-diretora Raquel Carmona ressaltou a importância da iniciativa do Governo Federal e da participação da Escola de Música neste processo. “A EMUFRN , ao participar do PRONATEC através de Cursos de Formação Inicial e Continuada em Regência de Banda, Regência Coral, Produção Cultural e Iluminação cênica, vem reafirmar seu compromisso com a comunidade em geral no tocante a oferta de cursos de qualificação profissional.  Entendemos que o mercado de trabalho na área de artes em geral, no século XXI, é um mercado em expansão, contudo, é necessário que haja direcionamentos por parte das instituições de ensino não apenas no sentido de viabilizar o acesso ao emprego, mas sobretudo, de orientar para a necessidade de uma formação continuada”, conclui.

FONTE:ESCOLA DE MUSICA DA UFRN