sexta-feira, 24 de agosto de 2012

CINCO ANOS SEM MEU FILHO RENNAN.




Hoje dia 24 de Agosto de 2012 está fazendo cinco anos que perdi meu filho RENNAN NALKER por irresponsabilidade de alguns agentes da saúde. Hoje eu poderia estar com o meu filho, o qual teria cinco aninhos se não fosse o descaso da saúde pública deste município para com as mulheres grávidas, sendo vistas apenas como um modo de receber mais recursos, já que a cada nascimento no “hospital”, o SUS repassa uma quantia, e quando a gestante é encaminhada para outra cidade o município de Cruzeta deixa de receber esse valor, o que não é interessante para eles.

As ultrassonografias que são um dos direitos das gestantes durante o pré-natal, às vezes não são solicitadas pelo agente que a acompanha. O fato é que esse agente em questão, geralmente não é um médico e sim um enfermeiro - técnico em enfermagem, colocando em risco a saúde da mãe e do bebê, a qual deveria ser dada mais atenção, com o acompanhamento de um médico Obstetra, muitas dessas mulheres estão gestantes do seu primeiro filho, como era o caso da minha ex-esposa, sendo uma dor irreparável.

 Com a perda do nosso filho RENNAN ficamos muito mal, literalmente o mundo desabou, mas em momento algum fomos procurados pela Secretaria de Saúde para nos oferecer um auxílio psicológico.

O nosso filho já passava do dia de nascer há 12 dias (doze dias), ele era um menino muito grande e por isso, minha ex-esposa teve  dificuldades no parto normal. Porém, se as pessoas que se diziam experientes a tivessem encaminhado para um hospital com mais recursos para fazer um parto cesariano, tendo em vista que ela entrou em trabalho de parto às 02h:30min e o nosso bebê só nasceu porque foi extraído às 22h:30min, pesando por volta de uns 5 kg. O mais interessante, é que o médico colocou como peso da criança 3.600 kg, e logo depois rasurou o cartão de gestante colocando 4.200kg quando já havíamos enterrado o nosso filho, sem laudo, sem ter sido pesado, sem ter sido medido, um verdadeiro descasssssssssooooooooo.

O que eu realmente vi foi o atual gestor de nosso município passar a mão na cabeça do médico e da enfermeira envolvida no caso, fazendo questão de aparecer com os dois em público para tentar amenizar os fatos ocorridos e falar no que os dois eram muito competentes, então eu pergunto, competente em quê? No descaso? Na falta de profissionalismo? Na falta de sensibilidade? No quê? Insisto em perguntar, responda-me rapaz.

O que eu tenho visto aqui em Cruzeta é a truculência, a falta de caráter de algumas pessoas que acham que podem se perpetuar no poder e fazer nossa cidade pagar um alto preço.
Quando coloquei minha matéria no Jornal Correio do Seridó, denunciando o caso ocorrido, se deram o trabalho de ligar para o editor no jornal dizendo que iriam processar o jornal pela denúncia, “EI, A DENÚNCIA FOI MINHA”, então, por que vocês não quiseram me processar por falar a verdade sobre o caos da saúde de Cruzeta, ficaram com medo de que eu falasse o que realmente se passa aqui  a promotoria?

Os ratos até fizeram festa em nossa cidade, uma pessoa já até morreu por leptospirose contaminada por urina de ratos, por isso, o povo de Cruzeta está cansado de tanto descaso, muita promessa e muita mentira! Queremos ação, queremos transparência na nossa saúde e no resto também.