sexta-feira, 20 de abril de 2012

É DE MATAR DO CORAÇÃO.


FONTE: ROBSON PIRES
A CPI criada para investigar os negócios do empresário Carlos Cachoeira terá entre seus integrantes o ex-presidente Fernando Collor (PTB-AL), que foi afastado do cargo por corrupção e hoje é senador, e pelo menos outros 16 parlamentares com pendências na Justiça, como os senadores Romero Jucá (PMDB-RR) e Cássio Cunha Lima (PSDB-PB).
A comissão poderá criar embaraços para o governo e a oposição. Uma conversa telefônica interceptada pela Polícia Federal e cujo conteúdo foi obtido pela Folha mostra que o grupo de Cachoeira recebeu do ministro da Saúde, Alexandre Padilha, incentivo para um projeto que discutia com o governo.
O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), afirmou ontem que a CPI não deveria ser usada para fazer “perseguição política” e procurou se distanciar da construtora Delta, que presta serviços ao governo federal, a São Paulo e vários outros Estados e é apontada pela polícia como fonte de recursos repassados pelo grupo de Cachoeira a políticos.